terça-feira, 26 de julho de 2011

Rede TV! mostrou sua fragilidade durante negociação entre donos da emissora

Por José Armando Vannucci

Os grandes especialistas garantem que o principal patrimônio de uma empresa é a sua imagem diante do consumidor, fornecedores e colaboradores. Por isso, as grandes corporações gastam milhões de dólares para divulgar imagens e mostrar ao mundo que estão comprometidas com o bem estar e respeito de todos. Esta regra vale para todos os setores, inclusive para a comunicação. A televisão trabalha o tempo todo com imagem. Os apresentadores precisam demonstrar responsabilidade na condução de sua atividade profissional, os programas devem acrescentar algo ao público e a credibilidade da informação será o grande diferencial. Assim caminha este mercado. É claro que as empresas de comunicação também enfrentam problemas financeiros, brigas de sócios, disputas de poder e jogos de vaidade, mas tudo isso precisa ser muito bem controlado para o bem da empresa.

A Rede TV! passa por um momento muito peculiar, onde a venda de 30% das ações de um dos sócios se transformou em prioridade. Trocar o comando das ações é algo normal no mundo corporativo, mas exige muito equilíbrio. É justamente durante este processo que nada pode sair do controle. A Rede TV! voltou a atrasar salários e pagamentos nos últimos meses e, ao vazar esta informação, possíveis fornecedores adotaram uma postura mais rígida. A verba de algumas produções também foi reduzida, provocando demissões principalmente nos programas que são realizadas em parceria.

O fato é que toda esta situação vai atrasar ainda mais os planos da emissora para mudar sua imagem de uma TV popularesca que busca na polêmica o motivo de audiência. Mônica Pimentel, a responsável pelo artístico da Rede TV!, tem se desdobrado para encontrar caminhos para o que está no ar, mas enfrenta algumas resistências. Desde o início ano, por exemplo, o “Manhã Maior” busca um novo apresentador para dividir o comando da revista eletrônica com Daniela Albuquerque. Muitos foram convidados; alguns conversaram, mas nenhum acertou com a emissora. O problema ficou no salário cobrado por estes profissionais, um valor alto para compensar os imprevistos de pagamento. O pior é que o desejo de mudança no quadro de apresentadores vazou na imprensa, deixando muita gente numa saia justa. E é claro que diante de mais informações sobre atrasos nos pagamentos e cortes nas equipes terceirizadas, as dificuldades serão maiores para que os ajustes aconteçam.

Até a conclusão da venda de ações de Marcelo Carvalho a Rede TV! será obrigada a fazer todos os sacrifícios para não perder formatos, como aconteceu com o “Operação de Risco”, a maior audiência da linha de shows da emissora. Além disso, precisará separar interesses profissionais dos pessoais e deixar afinidades longe das principais decisões.

José Armando Vannucci e colunista da Radio Jovem Pan e dono do blog Parabolica

Nenhum comentário:

Postar um comentário