quarta-feira, 6 de julho de 2011

O Fracasso de Amor e Revolução novela do SBT

Por Editor do Site:

A bem da verdade que o SBT tá mal das pernas, em relação a teledramaturgia, a novela Amor e Revolução escrita pelo autor Thiago Santiago nao vai bem e tem sido alvo de criticas, mais a bem da verdade que a novela tá bastante apelativa, apesar do tema discutido ser a ditadura brasileira. Iremos citar duas matérias do blog do grande jornalista José Armando Vanucci da Ràdio Jovem Pan sobre o fracasso da novela Amor e Revolução.

Fonte e Creditos: Parabolica por José Armando Vanucci

Fracasso de “Amor e Revolução” traz ensinamentos ao SBT

No SBT ninguém assumirá publicamente que já não tem mais esperanças em “Amor e Revolução”, mas nas conversas informais e em tom baixo já se dá como certo que a atual novela terminará com índices fracos, prejuízo e desgaste de um departamento que luta para provar que tem funções. A palavra fracasso é evitada, mas o sentimento está muito próximo ao significado deste termo.

A história criada por Tiago Santiago não agradou ao público da emissora que considerou o tema violento e de difícil compreensão. Ainda amarrado pelo esquema de produção do SBT (os capítulos são gravados com muita antecedência em relação ao que está no ar), o autor só conseguiu mexer em sua trama na última semana, depois de um longo período de fuga de telespectadores. Talvez tarde demais, apesar de Tiago afirmar que só encerrou o primeiro terço de sua novela. É por isso que Daniela Beyruti está sendo orientada por experientes profissionais de televisão que novela se grava no calor da emoção do público para que esta “temperatura” contamine autor, elenco, produtores e retorne ao telespectador, criando assim um movimento positivo na história que está no ar.

O fato é que Tiago Santiago terá que abandonar uma importante arma: a polêmica. Pesquisas levaram a alta cúpula da emissora a proibir um beijo entre dois homens, a exploração da história de um padre gay e sexo na sacristia da igreja. Agora, o autor promete apimentar sua novela, principalmente através do elenco mais jovem. Muitos romances devem acontecer e cenas ousadas podem entrar no ar desde que não abordem os temas considerados delicados e polêmicos.

“Amor e Revolução” traz algumas lições ao SBT e a Tiago Santiago. A primeira é que teledramaturgia se faz através do hábito e sem horário consolidado não há autor que faça milagre. A segunda é que novela se grava com o material no ar para o telespectador dar o seu palpite e a terceira é que temas polêmicos e tabus exigem muita habilidade da equipe envolvida em sua produção. Que todos aprendam as lições, caso contrário, jogarão fora um oportunidade com a adaptação de “Carrossel”.


“Amor e Revolução” não vai reagir porque teto de audiência do SBT já não é o mesmo


Ninguém falará abertamente sobre o assunto, principalmente se estiver em alguma produção ou corredor do SBT, mas posso garantir que são muitos os profissionais da Anhanguera que já perderam as esperanças em relação a “Amor e Revolução”. A segunda novela de Tiago Santiago para o SBT foi lançada com muitas expectativas por abordar um período pouco explorado da história brasileira, mas o folhetim ainda não conseguiu explodir em audiência, ficando muito abaixo da sonhada média na casa dos dois dígitos.

São muitas as explicações para a situação de “Amor e Revolução” e todo mundo acha que tem a resposta certa para a novela, o que também não é uma realidade. Há quem afirme que a trama foi lançada no momento errado, concorrendo diretamente com os últimos capítulos de “Ribeirão do Tempo”. É uma boa explicação e sem dúvida um fator que afastou o telespectador na novela em suas primeiras semanas. Mas se fosse somente isso, agora a audiência estaria maior porque “Vidas em Jogo” ainda não marca os mesmos índices da fase final de sua antecessora. Outro grupo defende a tese de que a violência das torturas afastou o público e que são poucos os momentos de amor e humor. Outro acerto, mas que isolado não explica a falta de reação da audiência. “Amor e Revolução” sofre dos dois males e de mais alguns, como divulgação discreta, baixa repercussão e pouca exposição de seu elenco.

O que realmente acontece com “Amor e Revolução” está presente em praticamente toda a grade do SBT e poucos conseguem enxergar. O teto de audiência da emissora já não é o mesmo, está bem abaixo do registrado em anos anteriores e dificilmente mudará a curto prazo sem o desenvolvimento de estratégias eficientes para a grade, comunicação com o público e exploração de ações de marketing e das diversas mídias, como o próprio portal da emissora. Sem algo maior e bem planejado qualquer programa viverá mais da intenção do que o resultado.

Opiniao do Editor do Site:

Alguns comentários do blog do jornalista nos chamaram atenção dentre eles comentários de alguns dos seus internautas que dizem que o SS (Silvio Santos) nao sabe fazer a grade da programação, e ninguem no SBT tá fazendo nada para mudar a situação da emissora de Silvio Santos.

Reprisar novelas da saudosa Rede Manchete foi otima jogada, deu um grande retorno ao SBT, mais a emissora nao sabe produzir novelas a bem da verdade, nao adianta ter bons novelistas, precisa ter conteudo bons diretores um diretor de nome para a teledramaturgia.

A Rede Record cresceu em teledramaturgia porque tem grandes novelistas dentro da emissora como Alexandre Avancini, Lauro Cesar Muniz, diretores como Edson Spinello, e outros, a Record em questao de Dramaturgia ta bem aproveitando os bons atores que tão sendo mal aproveitados na Rede Globo.

O que o SBT precisa e de mudança, o Silvio Santos tá perdido, e um otimo animador mais a verdade que o Silvio nao sabe o que o telespectador quer assistir.

Investir em series inlatadas, como Eu a Patroa e As Crianças, Arnold, Cold Case, Um Maluco no Pedaço, Chaves, Raven e bem melhor da audiencia para a emissora o custo claro e menor, mais o SBT precisa investir em produção propria investir em produções de dentro da emissora mais o que o SBT precisa e de investimento e de grandes nomes se o SBT quer mesmo investir em teledramaturgia.

A Record tambem se perde nisso, a Record voltou a exibir novamente o Todo Mundo Odeia o Chris porque viu que o Tudo a Ver nao tá dando o IBOPE que a Record esperava, e o E Ai Doutor pode virar quadro do Hoje em Dia como havia saido em alguns sites e colunas sociais.

Entao tá na hora do SBT reagir se quer investir em teledramaturgia, no jornalismo a emissora tá dando um gol de placa contratando gente de peso para o jornalismo e profissionais gabaritados.

Um comentário:

  1. O que me vem aos olhos e à mente ao assistir essa novela, é um desfile de escola-de-samba montado no último dia de ensaio, por alguém muito rico que quer participar do carnaval: figurinos bem escolhidos e caros, artistas de renome, convidados para dar audiência, um tema excelente mas, faltou o principal: talento da emissora,sobrou distância com espectador e faltou tato com o tema "novelas". Apesar do esmero no figurino, o texto é terrível, a maquiagem é mexicana, pessoas andam na mata com maquiagem e roupas impecáveis, a iluminação é exageradamente clara, dando aspecto artificial, os diálogos são péssimos e a impressão é de que o tema da novela é importado, feito prá mexicano. Há algo mto teatral na forma de representar, dá pena ver talentos desperdiçados com péssimo texto e enredo pobre. Que o SBT continue a entreter as pessoas com seu circo de jogos, shows de auditório e programas de fácil entendimento, para mentes pouco afeitas a pensar mto ou que gostam de baixarias e fofocas. Ademã...

    ResponderExcluir